Nota da APSP de pesar e indignação pelo assassinato de Marcus “Matraga” Vinícius de Oliveira

A notícia do assassinato do Professor Marcus “Matraga” Vinícius nos chegou como um choque de difícil registro. Professor aposentado da Universidade Federal da Bahia, fundador da Rede Internúcleos da Luta Antimanicomial – RENILA, incansável e destemido defensor do SUS e dos Direitos Humanos; ele foi covardemente sequestrado e morto com um tiro na cabeça, enquanto mediava conflitos por terras quilombolas, no interior da Bahia.

Marcus Vinícius sempre teve uma sensibilidade ímpar para perceber e combater a injustiça. Viveu e morreu tragicamente, lutando ao lado dos injustiçados. O tiro que o alvejou veio carregado pela ganância e iniquidade que ainda marcam nossa sociedade. O tiro que o alvejou trazia em seu rastro uma história de desigualdade social, de concentração de terra e renda, de racismo, impunidade e violência estruturais, que ainda marcam o Brasil, como os grandes donos de terra marcam seu gado e suas cercas.

“Somos poucos e estamos morrendo”, escreveu Ludmilla Correia na rede social Facebook – militante de Direitos Humanos e da Luta Antimanicomial. Lutadores como Marcus Vinícius, representantes históricos da luta pelos Direitos Humanos, morrem, mas não se vão. Permanecem como o rastro das estrelas já mortas que ainda nos norteiam à noite, continuamente inspirando as novas e velhas gerações, como faziam em vida.

A morte de Marcus Vinícius nos entristece, mas também nos fortalece na convicção de que é preciso lutar por maior justiça social e igualdade. Representantes da APSP têm mantido contato com membros da Secretaria de Justiça do Estado da Bahia, atra´ves da Superintendência de Apoio e Defesa aos Direitos Humanos, buscando que o Ministério Público cumpra seu dever constitucional e acompanhe de perto o ocorrido. Um ofício será enviado em breve. Este crime não ficará impune. Exigimos que o Estado brasileiro, por todos os meios ao seu alcance, faça justiça, identificando e punindo executores e mandantes! Marcus Matraga, PRESENTE!

 Marcus Matraga