Oficina da Comissão da Verdade da Reforma Sanitária

No dia 13 de novembro passado, durante o VI Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, realizado no Rio de Janeiro, a Comissão da Verdade da Reforma Sanitária Abrasco/Cebes (CVRS) realizou uma oficina com seus membros e convidados, entre os quais Carlos Botazzo e José Ruben de Alcântara Bonfim, que integram a CV da Saúde em São Paulo. Esta oficina foi ocasião importante para a apresentação do projeto e plano de trabalho da comissão, incluindo o sistema de informação. A CV da Reforma Sanitária da ABRASCO – CEBES parte do reconhecimento da existência de profissionais violados, muitos sem identificação e reparação, e expressa a necessidade e o propósito, como direito e dever, de contribuir para restauração desta verdade que conduza à reparação dos atos de violação e sua consequências – vida, saúde, trabalho – para os sujeitos e para o país.

A CVRS tem por objetivo “investigar as violações de direitos humanos praticados por agentes do estado (1964 – 1985) contra trabalhadores da saúde, de modo a compartilhar as informações e conhecimentos produzidos com outras entidades e instituições que partilhem dos mesmos objetivos e princípios e com a sociedade brasileira, em geral, de modo a contribuir para um projeto de sociedade democrática e justa.”

De acordo com a profa. Anamaria Tambelini, presidente da CVRS, ao dizer singularmente trabalhadores da saúde estamos nos referindo “aos técnicos, pesquisadores, docentes, administradores e auxiliares que realizem atualmente ou tenham realizado atividades profissionais em qualquer tipo de instituição de saúde, a saber: prestadoras de serviço à saúde propriamente dito, produtoras de conhecimento técnico e científico,  de docência e ensino nas áreas de saúde, bem como, os estudantes destas áreas no período considerado.”

É neste sentido que a VCRS tem escopo ampliado, pois a CVRS é nacional, e isso faz muita diferença. Enquanto nossa comissão é ‘regional’, a CVRS, que abrange o período de 1964 a 1985, já em sua composição expressa o território pois tem gente do Pará, de Brasília, do Mato Grosso, da Bahia, de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e tb de São Paulo, com a presença do nosso querido Zé Ruben. E justamente por isso, pelo fato de que muita gente que esteve envolvida aqui em São Paulo em muitos casos circulou por outros lugares, nosso trabalho, mesmo ‘regional’, não pode se desligar do projeto nacional.

Durante o evento no Congresso, foi prestada homenagem a Modesto da Silveira, histórico advogado e defensor dos tempos da ditadura. Silveira recebeu homenagem bastante emocionante da Abrasco.

Você pode acessar a página da CVRS por meio do endereço http://cvrs.icict.fiocruz.br/

cvrs