Revista Saúde e Sociedade 23/2 está disponível no SciELO

O número 2 do volume 23 da Revista Saúde e Sociedade já está disponível no SciELO. Os assuntos tratados neste número estão mais atuais do que nunca!  Qualidade da água, Aids, aborto e envelhecimento, em um dossiê sobre saúde global e suas amplas e complexas questões confirmam o compromisso da Revista Saúde e Sociedade com a diversa e contemporânea agenda da saúde pública.

Em tempos em que a questão do abastecimento de água preocupa vários setores, artigo assinado por diversos autores traz a questão de nossa capacidade em avaliar o grau de risco à saúde das diferentes formas de abastecimento de água. O artigo trata ainda da questão de como promover a qualidade da água de que dispomos para consumo humano, analisando a implantação do Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (VIGIAGUA), desde 2005.

Três diferentes artigos exploram aspectos de outro tema que volta com intensidade às nossas preocupações: a epidemia de HIV/AIDS. A observação participante de duas pesquisadoras de Brasília a partir da questão ‘se esse remédio vai valer mesmo a pena?’, configura o estudo da adesão ao tratamento antirretroviral em grupos de mútua ajuda de pessoas vivendo com AIDS no Distrito Federal. O estudo explora seus recursos e as experiências no enfrentamento da doença, em um espaço de dádivas e reciprocidades, oposto à lógica mercantil de troca em busca da cura.   Estudo português sobre a adesão ao teste rápido do HIV e outro sobre a percepção de homens com transtornos mentais em Minas Gerais sobre risco e autocuidado acerca das DST, completam o conjunto de artigos que aprofundam e atualizam a questão da epidemia em diferentes lugares e olhares.

O aborto, novas tecnologias reprodutivas, e os direitos de parturientes são tratados em quatro artigos de autores de diversos centros de pesquisa, assim como a questão do envelhecimento é estudada a partir da representação social da saúde para homens e mulheres idosos.

E por fim e por demais importante, a saúde global é apresentada na forma de um dossiê de autoria de pesquisadores nacionais e estrangeiros, tanto em seu desenvolvimento histórico como em seu contexto contemporâneo, marcado pela abertura das fronteiras ao comércio; aos fluxos do capital econômico; à crescente incorporação tecnológica; à ampliação dos meios de comunicação; à introdução de novas tecnologias digitais, da internet e da presença das redes sociais; às mudanças climáticas e transformações ambientais; e à crescente migração das populações em busca de melhores condições de vida e de trabalho, ou fugindo de perseguições políticas ou de desastres naturais e/ou tecnológicos.  Aspectos da saúde coletiva que vemos todos os dias nos grandes meios de comunicação, aqui são considerados em toda a sua articulação global e complexidade e amplitude temática.

Não deixe de conferir!

A publicação está aqui.

capa 23.2